Na Tribuna Livre, ruralista pede apoio para prevenir invasões de terra em São Mateus

Produtor rural Edivaldo Permanhane participou da primeira sessão ordinária da Câmara de São Mateus em 2024, e defendeu respeito por quem, no campo, produz alimentos para a população urbana.

07 de fevereiro de 2024 às 10h54.

Notícia Na Tribuna Livre, ruralista pede apoio para prevenir invasões de terra em São Mateus

São Mateus – Líder da Associação Agricultura Forte, o produtor rural Edivaldo Permanhane participou da primeira sessão ordinária da Câmara de São Mateus em 2024, a fim de pedir apoio dos vereadores para ações que previnam invasões de propriedades em São Mateus. Ele ainda defendeu respeito por quem, no campo, produz alimentos para a população urbana. “Precisamos que respeitem nosso direito de propriedade”, sintetizou.
Permanhane conclamou os parlamentares a estabelecerem contatos com o governador Renato Casagrande, senadores, deputados federais e estaduais contra o que chamou de falsos sem-terra, falsos indígenas e falsos quilombolas. Ele citou ameaças de invasões registradas no sul e também no norte do Espírito Santo, além de estados vizinhos.
Segundo Edivaldo Permanhane, a ameaça de invasão de propriedade tem deixado agricultores fadigados. Ele ainda conclamou investimentos governamentais em estadas, extensão de redes de energia elétrica, ampliação de crédito agrícola e assistência técnica para os agricultores. “Não tem esquerda, nem direita: somos irmãos num país muito rico”, afirmou.
Em resposta ao pedido do líder ruralista, a vereadora Isamara da Farmácia convidou os colegas a assinaram um manifesto em favor dos agricultores mateenses. Ela ressaltou que os alimentos consumidos nas cidades não brotam nas prateleiras dos supermercados e que o Estado possui terras que podem ser usadas para reforma agrária. A parlamentar Preta do Nascimento disse que a base governista apoiará tudo o que for certo e de direto. “Estamos juntos”, salientou.
A vereadora Ciety Cerqueira lembrou que mora há 39 anos no Assentamento Georgina, conquistado pelo MST e parceiros como CPT e CUT, com apoio de igrejas progressistas. Segundo ela, em ocupações de terra há também infiltrados que radicalizam. Ciety convidou Permanhane a conhecer os avanços obtidos nos assentamentos do MST. A vereadora também defendeu mais investimentos na agricultura familiar. Após o comentário de Ciety, o ruralista Permanhane salientou que os assentados da região não invadem terra de ninguém. 
Ao recordar conflitos de terra ocorridos no norte capixaba, inclusive com muitas mortes, o presidente da Câmara Paulo Fundão defendeu que seja respeitado o direito constitucional de propriedade privada. Com isso entende que novos assentamentos devem ser feitos em terras improdutivas, ou públicas. “É preciso, sim, assentar as pessoas, mas em terras do Governo Federal”.
Ao relatar que acabara de receber a minuta de um ofício a ser encaminhado a autoridades estaduais e federais sobre o assunto, Paulo Fundão acrescentou que é inconcebível e inaceitável que alguma família tenha a propriedade de posse há tantos anos invadida por baderneiros infiltrados em movimentos legítimos.
“Excelente posicionamento, Dr. Paulo Fundão! Respeito à propriedade, bem como ao que reivindica pelo direito de ter subsistência”, comentou uma espectadora que acompanha a sessão por uma das redes sociais da Câmara de São Mateus.

Atendimento ao Público

De segunda à sexta, das 12h às 18h

Telefone

(27) 3313-9080

Sessões Plenárias

Segunda-feira às 18 horas

Endereço

Av. Jones dos Santos Neves, Centro – CEP 29930-900

Redes Sociais

  • Ícone do Facebook
  • Ícone do Youtube

Localização

Copyright © Câmara Municipal de São Mateus - ES. Todos os direitos reservados.

Logo da

Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com as condições contidas nela.