POSSE DA MESA DIRETORA PARA O BIÊNIO 2023-2024 SERÁ NO DIA 2 DE JANEIRO

São Mateus – “É hora de união. É hora de dar as mãos para ajudar os nossos irmãos que mais necessitam”! Com essas palavras, o presidente da Câmara de São Mateus, vereador Paulo Fundão, voltou a conclamar unidade entre todas as forças políticas, comunitárias e sociais para ajudar o Município a sair da situação de calamidade vivenciada com as chuvas que caem ininterruptamente há mais de um mês. Em discurso na última sessão ordinária antes do recesso parlamentar, Paulo Fundão pregou respeito e defendeu parcerias para ajudar a população que sofre com deslizamentos, inundações, falta de condições de mobilidade urbana e rural e perdas materiais neste momento difícil.
O presidente da Câmara lembrou que São Mateus, junto com Nova Venécia, é onde mais choveu no Brasil nos últimos dias. “Não venham aqui jogar pedras em quem está à frente da gestão”, enfatizou. Ele salientou que alguns problemas estruturais de São Mateus desafiam gestores há décadas e que a falta de planejamento de administrações anteriores agora cobra um preço elevado.
Paulo Fundão lembra que é morador de Guriri, e um dos primeiros frequentadores da Ilha, onde o pai e ex-vereador Matheus Cunha Fundão construiu casa em 1978. Com o acelerado desenvolvimento, a infraestrutura do balneário não acompanhou as demandas crescentes, incluindo saneamento básico e drenagem pluvial para prevenir intermináveis alagamentos, por conta das chuvas e também da elevação do lençol freático.
No socorro à população, o presidente da Câmara de São Mateus relatou que as autoridades do Município estão trabalhando em tempo integral. Alguns diretamente nos bairros e comunidades rurais, e outras em efetivas articulações, quase no anonimato, para viabilizar ajudas estratégicas.
Paulo Fundão relatou que buscou apoio do governador Renato Casagrande e dele obteve compromissos, que se efetivaram imediatamente, com envio a São Mateus de equipes da administração estadual. Casagrande inclusive esteve na Cidade nesta quarta-feira (21), onde visitou pontos críticos junto com outras autoridades, incluindo vereadores e o próprio presidente da Câmara.
Ao reforçar que este é um momento de diálogo e de harmonia, “de deixar as vaidades de lado e de pensar em quem realmente precisa de socorro”, o presidente da Câmara propôs a inclusão da sociedade civil e seus representantes, além de empresas, no comitê de crise.
“Que possamos dialogar com todos os empresários de São Mateus, com todos os atores políticos e também com as associações e com as igrejas, para que possamos, de uma forma unida, ajudarmos o nosso povo. Não é dividindo que vamos conseguir sair deste grande problema que hoje vivemos. É somente com união. Existem aqueles que querem fazer politicagens, existem aqueles que querem jogar pedras em quem hoje exerce o mandato popular, lídimo por ser legítimo representante do povo, pois foi eleito por ele. Esses, a gente deixa de lado. Mas é momento de diálogo, de buscar harmonia, é momento de conversarmos e de trazermos para perto” – orientou o presidente da Câmara.
Ao realçar a postura democrática, eclética e respeitosa da Câmara de São Mateus, Paulo Fundão citou conquistas assentadas na harmonia entre os parlamentares e o Poder Executivo. O vereador presidente destacou ainda avanços recentes, como a aprovação de concurso público para o Parlamento, a equiparação nos direitos trabalhistas dos servidores do Legislativo, como o auxílio-alimentação, a nova sede no Centro da Cidade, a intensa participação popular na Tribuna Livre e a presença de visitantes ilustres de outros poderes e esferas políticas.
“Estamos terminando o ano, e vamos terminar de cabeça erguida”, concluiu Paulo Fundão, anunciando que a posse da Mesa Diretora para o biênio 2023-2024 será no dia 2 de janeiro, às 18h.